Neuropatia periférica


A neuropatia periférica, um resultado de dano do nervo, muitas vezes, causa dormência e dor nas mãos e nos pés. As pessoas normalmente descrevem a dor da neuropatia periférica como formigamento ou queimação, embora possam comparar a perda de sensação à sensação de vestir uma meia fina ou luva.

A neuropatia periférica pode resultar de problemas como lesões traumáticas, infecções, problemas metabólicos e exposição a toxinas. Uma das causas mais comuns é a diabetes.

Em muitos casos, os sintomas de neuropatia periférica melhorar com o tempo – especialmente se a condição é causada por uma condição subjacente que pode ser tratada. Um número de medicamentos muitas vezes são utilizados para reduzir os sintomas dolorosos da neuropatia periférica.

Veja Tambem

Os sintomas

Os nervos do sistema nervoso periférico enviar informações de seu cérebro e medula espinhal (sistema nervoso central) para todas as outras partes de seu corpo e de volta. Os nervos que podem ser afetados por neuropatia periférica incluem:

Nervos sensoriais que recebem sensações como dor, calor ou toque

Os nervos motores que controlam como mover seus músculos

Nervos autônomos que controlam funções como a pressão arterial, freqüência cardíaca, a digestão ea função da bexiga

Mais comumente, neuropatia periférica começa nos nervos mais longos – os que chegam a seus pés. Os sintomas variam, dependendo de quais tipos de nervos são afetados. Os sinais e sintomas podem incluir:

Início gradual da dormência e formigamento nos pés ou mãos, que podem espalhar-se para cima em suas pernas e braços

Dor ardente

Dor, Sharp jabbing ou elétrico como

Extrema sensibilidade ao toque, mesmo leve toque

Falta de coordenação

Fraqueza muscular ou paralisia se nervos motores são afetados

Problemas de intestino ou bexiga se nervos autônomos são afetados

A neuropatia periférica pode afetar um nervo (mononeuropatia), dois ou mais nervos em áreas diferentes (mononeuropatia múltipla) ou muitos nervos (polineuropatia).

Quando consultar um médico

Procurar assistência médica imediatamente se você notar qualquer incomum formigamento, fraqueza ou dor nas mãos ou pés. O diagnóstico precoce eo tratamento oferece a melhor oportunidade para controlar os sintomas e prevenir novos danos nos nervos periféricos. Se os sintomas interferem com o sono ou você se sentir deprimido, o seu médico ou especialista em dor pode ser capaz de sugerir tratamentos que podem ajudar.

Alcoolismo. Muitos alcoólatras desenvolvem neuropatia periférica, porque eles fazem más escolhas alimentares, levando a deficiências de vitaminas.

Doenças auto-imunes. Estes incluem artrite lúpus, artrite reumatóide e síndrome de Guillain-Barré.

Diabetes. Quando o dano ocorre a vários nervos, a causa é freqüentemente diabetes. Pelo menos metade das pessoas com diabetes desenvolvem algum tipo de neuropatia.

A exposição a venenos. Estes podem incluir algumas substâncias tóxicas, tais como metais pesados, e de certos medicamentos, especialmente os utilizados para tratamento do cancro (quimioterapia).

Infecções. Determinadas infecções virais ou bacterianas podem causar neuropatia periférica, incluindo a doença de Lyme, herpes zoster (varicela-zoster), Epstein-Barr, hepatite C e HIV / AIDS.

Doenças hereditárias. Exemplos incluem doença de Charcot-Marie-Tooth e polineuropatia amiloide.

Trauma ou pressão sobre o nervo. Traumas, como acidentes automobilísticos, quedas ou lesões esportivas, pode romper ou danificar os nervos periféricos. Pressão do nervo podem resultar do uso de um molde ou muletas, gastando muito tempo em uma posição não natural ou a repetição de um movimento muitas vezes, tais como digitação.

Tumores. Tumores podem se formar diretamente sobre os nervos se, ou tumores podem exercer pressão sobre os nervos ao redor. Ambos os cancerosos (malignos) e não cancerosos (benignos) tumores podem contribuir para a neuropatia periférica.

As deficiências da vitamina. Vitaminas do complexo B – B-1, B-6 e B-12 – são particularmente importantes para a saúde do nervo. A vitamina E e niacina também são cruciais para a saúde dos nervos.

Outras doenças. Doença renal, doença hepática e uma disfunção da tiróide (hipotiroidismo) também pode causar neuropatia periférica.

Os fatores de risco

Fatores de risco neuropatia periférica incluem:

Diabetes, especialmente se os seus níveis de açúcar estão mal controlada

O abuso de álcool

Deficiências de vitaminas, especialmente vitaminas B

Infecções, tais como a doença de Lyme, herpes zoster (varicela-zoster), Epstein-Barr, hepatite C e HIV / AIDS

Doenças auto-imunes, como artrite reumatóide e lúpus, em que o sistema imunológico ataca seus próprios tecidos

Doenças do fígado, rim ou da tiróide

Exposição a toxinas

Estresse físico repetitivo, possivelmente a partir de actividades ocupacionais

Complicações

As complicações da neuropatia periférica podem incluir:

Redução sentimento. Porque partes do seu corpo pode ficar dormente, você pode ser menos propensos a sentir as mudanças de temperatura ou dor. Isso pode torná-lo mais suscetível a queimaduras ou traumas na pele.

Infecção. Certifique-se de verificar seus pés, assim como quaisquer outras áreas carentes sensação usual, regularmente, de modo que você pode tratar pequenas lesões antes de se tornar infectado. Isto é especialmente importante para pessoas com diabetes, que tendem a cicatrizar mais lentamente.

Preparação para sua nomeação

É provável que você comece por ver o seu médico de família ou um clínico geral. No entanto, você pode então ser encaminhado para um médico especialista em distúrbios do sistema nervoso (neurologista).

Para aproveitar ao máximo o seu tempo de compromisso, é bom chegar preparado. Aqui estão algumas informações para ajudar você a se preparar para sua nomeação, e saber o que esperar de seu médico.

O que você pode fazer

Anote os sintomas que estão ocorrendo, incluindo os que podem parecer sem relação com o motivo pelo qual você programou a nomeação.

Faça uma lista de todos os medicamentos, vitaminas e suplementos que você está tomando.

Peça a um familiar ou amigo para ir com você, se possível. Às vezes pode ser difícil lembrar de todas as informações fornecidas a você durante uma consulta. Alguém que acompanha você pode lembrar de algo que você perdeu ou esqueceu.

Escreva perguntas a fazer ao seu médico.

Preparar uma lista de perguntas pode ajudá-lo a aproveitar ao máximo o seu tempo com o seu médico. Para neuropatia periférica, algumas perguntas básicas para perguntar ao seu médico incluem:

Qual é a causa mais provável dos meus sintomas?

Existem outras causas possíveis para os meus sintomas?

Que tipos de testes eu preciso? Será que estes testes requerem qualquer preparação especial?

É esta condição temporária ou de longa duração?

Que tratamentos estão disponíveis, e que você recomenda?

Que tipos de efeitos colaterais posso esperar do tratamento?

Existem alternativas para a primeira abordagem que você está sugerindo?

Eu tenho outros problemas de saúde. Como posso melhor gerenciá-los juntos?

Preciso restringir todas as atividades?

Existe uma alternativa genérica para o medicamento que está prescrevendo?

Há folhetos ou outros materiais impressos que podem levar para casa comigo? Quais sites você recomenda?

Não hesite em fazer outras perguntas que lhe ocorram.

O que esperar de seu médico

O seu médico provavelmente lhe fazer uma série de questões, tais como:

Você tem todas as condições de saúde subjacentes, tais como diabetes ou doença renal?

Quando você começou a sentir sintomas?

Já os sintomas sido contínua ou ocasional?

Quão grave são os sintomas?

Alguma coisa parece melhorar os seus sintomas?

O que, se alguma coisa, parece agravar os seus sintomas?

Testes e diagnóstico

A neuropatia periférica não é uma doença única, mas sim um sintoma com muitas causas possíveis. Por essa razão, pode ser difícil de diagnosticar. O seu médico terá de determinar onde a lesão do nervo é eo que está causando isso.

Diagnóstico geralmente requer:

Uma história médica completa. Isso inclui seus sintomas, seu estilo de vida, exposição a toxinas, hábitos de beber e uma história familiar de doença neurológica.

Exame neurológico. Isso pode incluir a verificação de seus reflexos tendíneos, sua força muscular e tom, sua capacidade de sentir certas sensações, e sua postura e coordenação.

O exame físico. O seu médico irá fazer um exame físico completo.

O seu médico poderá solicitar exames, incluindo:

Os exames de sangue. Estes medem os níveis diferentes, tais como vitaminas e os níveis de açúcar no sangue, e as funções corporais, tais como o fígado da tiróide, e rim.

Os exames de imagem. O seu médico pode solicitar uma tomografia computadorizada ou ressonância magnética para olhar para hérnia de disco, tumores ou outras anormalidades.

Testes de função do nervo. Estes podem incluir eletromiografia – o que lê a atividade elétrica nos músculos para determinar se a sua fraqueza é causada por lesões musculares ou dano do nervo – e estudos de condução nervosa – o que avaliar como seus nervos e músculos respondem a pequenos estímulos elétricos, gerado por uma sonda e medido por um eletrodo posicionado ao longo do trajeto do nervo.

A biópsia de nervo. O seu médico pode recomendar este procedimento para tentar determinar o que está danificando os seus nervos. Uma pequena porção de um nervo é removido e examinados para anormalidades.

Tratamentos e medicamentos

Um dos objetivos do tratamento é controlar a doença que provoca a sua neuropatia. Se a causa for corrigido, a neuropatia geralmente melhora sozinha. Outro objetivo do tratamento é aliviar os sintomas dolorosos.

Medicamentos

Muitos tipos de medicamentos podem ser utilizados para aliviar a dor da neuropatia periférica, incluindo:

Analgésicos. Sintomas leves podem ser aliviadas por medicamentos over-the-counter dor. Para mais severos os sintomas, o médico pode recomendar analgésicos. Medicamentos contendo opiáceos, como a codeína, podem levar à constipação dependência, ou sedação, portanto, essas drogas são geralmente prescritos somente quando outros tratamentos falham.

Anti-apreensão de medicamentos. Drogas como a gabapentina (Gralise, Neurontin), topiramato (Topamax), a pregabalina (Lyrica), carbamazepina (Carbatrol, Tegretol) e fenitoína (Dilantin, Phenytek) foram originalmente desenvolvidos para tratar a epilepsia. No entanto, os médicos muitas vezes também receitá-los para a dor do nervo. Os efeitos colaterais podem incluir sonolência e tontura.

Capsaicina. Um creme que contém esta substância que ocorre naturalmente encontrado em pimentas quentes podem causar melhorias modestas nos sintomas de neuropatia periférica. Como alimentos picantes, pode demorar algum tempo e exposição gradual para se acostumar por causa da sensação de calor este creme cria. Geralmente, você tem que se acostumar com o calor antes que você possa experimentar o alívio da dor. O médico pode sugerir que você use o creme com outros tratamentos.

A lidocaína patch. Este patch contém o anestésico tópico lidocaína. Aplicá-lo para a área onde a sua dor é mais grave, e você pode usar até quatro correções por dia para aliviar a dor. Este tratamento tem efeitos colaterais, quase sem exceção, para algumas pessoas, uma erupção cutânea no local da mancha.

Antidepressivos. Antidepressivos tricíclicos, como amitriptilina e nortriptilina (Aventyl, Pamelor), foram originalmente desenvolvidos para tratar a depressão. No entanto, eles foram encontrados para ajudar a aliviar a dor por interferir com os processos químicos em seu cérebro e da medula espinhal que fazem com que você sinta dor. A serotonina ea noradrenalina inibidor da recaptação da duloxetina (Cymbalta) também mostrou-se eficaz para a neuropatia periférica causada pela diabetes. Os efeitos colaterais podem incluir náuseas, sonolência, tontura, diminuição do apetite e prisão de ventre.

Terapias

Estimulação elétrica nervosa transcutânea (TENS) pode ajudar a aliviar os sintomas. Nesta terapia, os eléctrodos adesivas são colocados sobre a pele, e uma corrente suave eléctrica é fornecida através dos eléctrodos a frequências diferentes. TENS tem de ser aplicado regularmente.

Estilo de vida e remédios em casa

As sugestões a seguir podem ajudar você a gerenciar neuropatia periférica:

Cuide dos seus pés

Especialmente se você tem diabetes. Verifique seus pés diariamente para detectar sinais de bolhas, cortes ou calosidades. Sapatos apertados e meias podem piorar a dor e formigamento e pode levar a feridas que não cicatrizam. Usar meias de algodão macios, soltos e sapatos acolchoados. Você pode usar um arco semicircular, que está disponível em lojas de suprimentos médicos, para manter fora colchas pés quentes ou sensível.

Exercício

Pergunte ao seu médico sobre um exercício rotineiro que é certo para você. O exercício regular pode reduzir a dor neuropatia e pode ajudar a controlar níveis de açúcar no sangue.

Pare de fumar

O tabagismo pode afetar a circulação, aumentando o risco de problemas nos pés e, possivelmente, de amputação.

Coma comidas saudáveis

Se você está em alto risco de neuropatia ou ter uma condição médica crônica, alimentação saudável é especialmente importante para garantir que você obterá vitaminas e minerais essenciais. Enfatizar baixo teor de gordura das carnes e produtos lácteos e incluir lotes de frutas, legumes e cereais integrais em sua dieta. Beber álcool com moderação, se em tudo.

Massageie suas mãos e pés

Massagem ou ter alguém para você. A massagem ajuda a melhorar a circulação, estimula os nervos e pode aliviar temporariamente a dor.

Evite pressão prolongada

Não mantenha os joelhos cruzados ou inclinar-se sobre os cotovelos por longos períodos de tempo. Isso pode causar danos nos nervos novo.

A medicina alternativa

Algumas pessoas com neuropatia periférica tentar tratamentos alternativos e complementares para o alívio de seus sintomas. Embora estas técnicas não foram tão rigorosamente estudada como a maioria dos medicamentos, as terapias seguintes têm mostrado alguma promessa no tratamento da neuropatia periférica:

 

Acupuntura.

Acupuntura envolve a inserção de agulhas finas em pontos diferentes em seu corpo. A acupuntura pode reduzir os sintomas em cerca de três quartos das pessoas com neuropatia periférica. No entanto, você pode precisar de várias sessões de acupuntura antes de notar melhorias. A acupuntura é geralmente considerada segura quando realizada por um profissional certificado utilizando agulhas estéreis.

Ácido alfa-lipóico

Utilizado como um tratamento para a neuropatia periférica na Europa há anos, este antioxidante pode ajudar a reduzir os sintomas de neuropatia periférica. Discuta o uso de ácido alfa-lipóico com seu médico antes de usá-lo, porque ácido alfa-lipóico pode afectar os seus níveis de açúcar no sangue. Outros efeitos colaterais podem incluir dores de estômago e erupções cutâneas.

Biofeedback.

Durante uma sessão de biofeedback, o terapeuta aplica sensores elétricos de diferentes partes do seu corpo para monitorar a resposta fisiológica do seu corpo para os seus sintomas de neuropatia periférica. O dispositivo de biofeedback, então, ensina-lhe como seu corpo responde usando pistas, como um sinal sonoro ou luzes piscantes. Este feedback pode ajudá-lo a associar a resposta do seu corpo com certas funções físicas. Uma vez que você começa a reconhecer as respostas do seu corpo, você pode aprender maneiras de diminuir a reação através de algumas técnicas, como relaxamento ou imaginação guiada.

Prevenção

Gerenciar condições subjacentes

A melhor maneira de prevenir a neuropatia periférica é gerenciar cuidadosamente qualquer condição médica que o coloca em risco. Isso significa controlar o seu nível de açúcar no sangue se você tiver diabetes ou falar com seu médico sobre tratamentos seguros e eficazes se você acha que pode ter um problema com o álcool.

Faça escolhas de vida saudáveis

Se você tem ou não uma condição médica, comer uma dieta saudável, que é rica em frutas, legumes, grãos integrais e proteínas magras pode ajudar a manter os nervos saudáveis. Por exemplo, danos nos nervos é comum se você tem uma vitamina B-12 deficiência. As melhores fontes alimentares de vitamina B-12 são as carnes, peixes, ovos, alimentos com baixo teor de gordura e cereais enriquecidos. Se você é um vegetariano estrito, cereais fortificados são uma boa fonte de vitamina B-12 para você, mas você também pode querer conversar com seu médico sobre o B-12 suplementos. O exercício regular também é importante. Se possível, tentar obter pelo menos 30 minutos a uma hora de exercício pelo menos três vezes por semana.

Evitar coisas que podem causar danos nos nervos, tanto quanto possível. Por exemplo:

Movimentos repetitivos

Posições apertadas

Os produtos químicos tóxicos

O fumo do tabaco

Consumo excessivo de álcool

A medicina alternativa

Share This